#1 “Serviço Público” por: João Rodrigo.

Serviço Publico

E como o que é bom acaba depressa, vamos fazer com que isto dure! Após uma pausa merecida, as vossas segundas-feiras vão voltar a ter aquele saborzinho especial que já vos habituou. Desde já, queria desejar-vos boas entradas nas vossas vidas académicas, agora que entramos a sério no novo ano lectivo, em especial para a malta que entrou na faculdade em 3ª fase e que ainda deve estar de boca aberta. Sim pessoal, entraram mesmo!

Com o início desta nova temporada, surgem mudanças na tua vida, conheces novas pessoas, outros ambientes, a tua rotina altera-se, os teus gostos, ideias e pensamentos mudam. Todas estas mudanças são muito mais complexas do que aquilo que possamos imaginar. Vamos aproveitar este período de mudança na tua vida e introduzir na tua realidade musical, artistas que se calhar não estas tão bem familiarizado. Sendo assim, cada semana irei apresentar sugestões de cada género musical.

Posto isto, deixo-vos aqui 5 sugestões para andares sempre bem acompanhado no teu novo quotidiano do que de Hip Hop diz respeito.

  • Jay Rock – 90059

Lançado a 11 de Setembro, este é o segundo álbum de estúdio de Jay Rock, e como se costuma dizer, vai deixando os críticos e de boca aberta. Após 4 anos, da sua estreia em estúdio, Rock assume o estatuto de certeza, no mundo do Hip Hop. Conta com participações de nomes como Kendrick Lamar, Ab-Soul ou Busta Rhymes. Um álbum adulto, bem produzido, liricamente muito competente e com batidas muito ao estilo de “TDE”. Garantia de uma grande companhia durante quase 1 hora. É caso para dizer “Jay Rock demora o tempo que for preciso! “

  • JME – Integrity

Desengane-se quem acha que apenas nos EUA, se faz rap de qualidade, JME é a prova disso mesmo (e o irmão Skepta). Nascido e criado em Inglterra, o seu rap melódico tem conquistado aos poucos tudo e todos. Muito eletrónico e dançável, o bass é uma constante no trabalho do rapper de Tottenham. Se procura um rap mais pesado cuja influencia britânica apenas se faz notar pela prenuncia, traduzindo-se numa sonoridade a que não estamos tão familiarizados, este senhor é uma das minhas sugestões. Quer saber o que andou JME a fazer nos últimos 5 anos? Oiça isto.

  • Prof – Liability

Falemos agora de Jake Anderson. Diretamente de Minnesota para o mundo, Prof lançou no mês passado o seu novo álbum, intitulado Liability e sem dúvida, estamos perante um rapper com muita qualidade. Apesar da vertente cómica ser uma constante nas músicas de Prof, a qualidade nunca é descurada. Apesar da sua popularidade ser ainda na generalidade a nível estatal, o rapper parece ter objetivos bem traçados tendo em conta a sua carreira. Em 2013 teve uma prova de fogo ao ir substituir Busta Rhymes num concerto em Minnesota, à ultima hora. Neste último trabalho conta com um single com Tech9ne, ”Ghost”, o que diz bem do crescimento do rapper de Minnesota e que o seu trabalho está a ser reconhecido. A seguir!

  • Mick Jenkins – Waves

Não, ele não tem nenhum álbum de estúdio, mas tem várias mixtapes. Com uma carreira cujo início data do ano de 2012, era essencial, na minha perspectiva, referir o seu nome nesta lista. Com apenas três anos de carreira, podemos dizer que Mick Jenkins a este ritmo, provavelmente ocupará uma posição de sucesso no mundo do Hip Hop. Em 2013 lança a sua mixtape,”Trees & Thruths” e meses depois acaba a colaborar com Vic Mensa e Chance the Rapper, no single “Crossroads”. Impressionante para um rapper com apenas um ano de carreira? Em 2014, lança outra mixtape intitulada “The Waters” que conquistou a atenção da crítica nacional, sendo bastante elogiado. A consequência disso? No próprio ano de lançamento do seu novo projecto, entra em digressão com Method Man, Redman e B-Real. Como se isso não fosse suficiente, no início do ano seguinte entra em digressão com Joey Badass e Denzel Curry. Impressionante não? Acho que são motivos suficientes, para perderem um bocadinho de tempo a escutarem este senhor.

  • Skepta – Konnichiwa

Falemos agora de outro Adenunga, Joseph Junior neste caso, e irmão do já referido anteriormente JME, Skepta. Ao contrario do irmão, Skepta começou por ser DJ em Tottenham, lançando apenas o seu primeiro trabalho no início de 2007. Em 2008 lança o segundo álbum e a partir daí, começou a ganhar o seu protagonismo em toda a Grã-Bretanha, começando a figurar em tops musicais. A partir desse momento, Skepta nunca mais parou de crescer, sendo reconhecido como um dos melhores rappers britânicos da atualidade. Alternando, os lançamentos entre álbuns e mixtapes, Skepta anunciou o seu novo álbum,”Konnichiwa” para o início de 2015, mas até á data de hoje, apesar de ter lançado vários temas que figuram no álbum, este ainda não foi lançado. Contudo, a carreira de Skepta, não parece ter estagnado, continuou a ocupar o lugar nos tops, a ganhar os seus primeiros prémios e a colaborar com artistas como Flatbush Zombies, Drake ou Kanye West. Resta-me dizer: “Aguarde, por favor”

Equipa

Deixar uma resposta