Antevisão: Vodafone Mexefest 2015

O festival de inverno mais conhecido da cidade está de regresso à Avenida. Este ano com novas salas, estreias importantes no cartaz e regressos de nomes conceituados.

O Vodafone Mexefest acontece no dias 27 e 28 deste mês em Lisboa. O conceito já não é novidade (especialmente pela parecença com o SXSW), mas este ano a organização quer dar mais importância ao “Roteiro”. Isto é, o percurso que cada pessoa faz para ver os seus artistas preferidos. Como já foi dito e comprovado em edições passadas, o cartaz é sempre apelativo e cheio de algumas das melhores promessas do panorama musical nacional e internacional. A ideia é que cada pessoa faça um cartaz à sua medida combinando os diferentes artistas e os diferentes espaços onde estes tocam.
No campo das salas este ano apresenta poucas novidades. Às já habituais Cinema São Jorge, Teatro Tivoli, Coliseu dos Recreios, Palco Vodafone FM (que fica em plena estação do Rossio) e ao antigo Campo de basquetebol do Atneu, juntam-se ainda o Tanque (sendo está uma das mais recente salas lisboetas e que apresenta alguns dos concertos mais entusiasmastes do festival), a sala Super Bock (na garagem EPAL) e 3 opções para os concertos mais intimistas (a igreja de São Luís dos franceses, a sociedade geográfica de Lisboa e a Casa do Alentejo).
A grande novidade no campo das novas salas, e talvez do festival, é a sala Black Room. A sala 3 do Cinema São Jorge vai acolher um conjunto de artistas que iram tocar para uma plateia sentada (até aqui sem novidades), enquanto toda a sala se encontra sem Luz. A ideia é activar outros sentidos dos fans e tornar uma experiência mais sensorial.
Mas como um festival não se faz só de salas e experiências diferentes, o cartaz deste ano é quase de luxo. Apresenta alguns dos melhores nomes no “mercado” internacional e algumas das melhores criações portuguesas dos últimos tempos.
Os principais nomes recaíram sobre Benjamin Clementine, Roots Manuva, Ariel Pink, Márcia ou Patrick Watson.
Ao longo das próximas semanas, e até ao festival, a Buzz TV vai apresentar alguns dos nomes que não podes perder no festival.
O festival vai voltar a contar com algumas das suas imagens de marca, como o Vodafone Bus (dois autocarros que iram percorrer a avenida de uma ponta à outra em busca de público para duas bandas que iram tocar no interior durante a viagem) e os Vodafone Shuttles (pequenas carrinhas que funcionaram como “Táxis” do festival). A estas atracções juntam-se este ano 5 iniciativas de 5 personagens do panorama musical em Portugal. A começar com uma curta metragem desenvolvida por André Tentugal que irá passar na sala principal do cinema São Jorge no intervalo dos concertos, uma exposição fotográfica em pleno Rossio por Paulo Segadães, um mercado de Música Independente no Príncipe Real por Rui Miguel Abreu, um texto projectado pela grafonola Vodafone desenvolvido por Inês Menezes e Joaquim Quadros irá espalhar QR codes no estúdio Vodafone FM com músicas para descarregar de novas bandas portuguesas.
Os bilhetes já estão à venda nos locais habituais com o preço de 45€ e na App do festival (com um desconto de 5€).

António Almeida

Deixar uma resposta