“Deixem O João Falar” – From Buraka To The World.

Deixem o João Falar

From Buraka to the World !

Dia 17 de Agosto de 2015, 10 anos após a criação de um dos projetos mais bem-sucedidos em Portugal, é anunciada uma “pausa por tempo indeterminado”, dos Buraka Som Sistema. À primeira impressão parece uma notícia igual a tantas outras que saem todos os dias para a nossa imprensa, mas ao longo do texto, vamos perceber que se calhar não é assim tão banal.

Começaram em 2006 por lançar um E.P que mais tarde se tornaria álbum, intitulado “From Buraka to the World”, de onde saiu o primeiro sucesso da banda, o single “ Yah”. Parece uma história normalíssima ou não? Mas apenas, se desconhecer por completo a realidade dos Buraka. Todo este sucesso parecia completamente irrisório, tal era a realidade musical que se verificava em Portugal, mas com a qualidade que desde cedo mostraram ter, preseverança e com um elevado conhecimento musical, os Buraka não só se conseguiram impor em Portugal desde muito cedo, como ainda conseguiram criar um novo estilo musical e introduzi-lo no nosso país, assim como em vários países da Europa. Pegaram no estilo do “Kuduro “ e introduziram-lhe a sonoridade mais eletrónica. Resultado? Milhares de pessoas a dançar ao som de algo nunca antes criado. Branko, Riot, Kalaf, Conductor e, numa fase mais avançada, Blaya atingiram o estrelato. Ninguém imaginava tal coisa, mas eles sabiam que estavam a desenvolver algo diferente. Parecia que estavam à frente de todos os outros na maneira como olhavam para a música e como analisavam o mercado musical. Em 2008 lançam outro EP, ”Sound of Kuduro”, onde estavam presentes sobretudo remixes de músicas, como o single,” Sound of Kuduro “ do álbum que viria a seguir, que contava com a participação de M.I.A, assim como “Kalemba” que também viria a ser um dos singles do álbum que viria a sair em 2008 também, ”Black Diamond”, servindo o EP “ Sound of Kuduro “ apenas como uma introdução antes do primeiro álbum oficial.

Apesar de brutalmente reconhecidos desde a criação do projeto foi com o lançamento do primeiro álbum que a banda, atingiu definitivamente o estrelato. Músicas como “ Aqui para vocês”, ”Kalemba”, ”Sound of Kuduro”, tornaram-se presenças habituais em todas as aparelhagens, pistas de dança, estabelencendo-se como grandes clássicos do Kuduro. Todos sabíamos estar perante algo diferente, um projeto inovador, com qualidade, nunca antes visto no nosso país ou no estrangeiro, conquistando fãs além-fronteiras, sendo mais reconhecidos no estrangeiro do que no próprio país. E era mesmo esse o objetivo deles, levar a sua criação a todos os cantos do mundo, e assim o fizeram. Espanha, França, Alemanha, Colômbia, Brasil, EUA, Reino Unido, Canadá, França, foram alguns dos sítios por onde os Buraka passaram. Coachella, Exit Festival, Holy Ship , Nos Alive, Bestival, Hard Fest LA, HardFest NY, FujiRock, Glastonbury foram alguns dos festivais onde marcaram presença.

É impressionante a internacionalização que conseguiram ter, sendo sem dúvida alguma a banda portuguesa com mais expressão no exterior na história, para além de ser a mais reconhecida, uma das mais tituladas. Uma das principais características dos Buraka Som Sistema é o facto dos elementos terem todos origens diferentes, refletindo-se claramente na música que produzem, recorrendo a sonoridades de todos os géneros e feitios, que conjugando-se, resultam numa sonoridade vibrante, energética e impossível de não ser dançável. Ao longo do tempo têm desenvolvido outros projetos como o lançamento do documentário “Off The Beaten Track” que retrata uma das digressões da banda, assim como um bocado do interior do projeto e do processo do qual resulta o trabalho que apresentam. Para além disso, constituíram uma editora, de seu nome “Enchufada” sob direção de Branko e Kalaf Angelo já contando com outros projetos sob sua direção, tal foi o sucesso da carreira dos Buraka.

Ao longo do tempo, a sonoridade da banda tem se vindo a alterar, perdendo alguma da genuinidade, da rebeldia, dos traços africanos, que caracterizavam o projeto, comercializando-se, privilegiando a electrónica ao próprio kuduro, que foi base do projeto. Eles atingiram o topo, conseguiram alcançar todos os objetivos que idealizaram e talvez alguns mais, no inicio de 2016 começará a tour antes da “pausa indeterminada”, mais que merecida. Eles precisam desta pausa e o publico precisa deste interregno dos Buraka. From Buraka to the World, eles assim nos deixam, por tudo o que fizeram pelo nosso pais, “Hands Down !”

Hasta,

João Rodrigo

Equipa

Deixar uma resposta