Ok. Vamos lá falar de “The Life Of Pablo”, novo álbum de Kanye West.

NEW YORK, NY - FEBRUARY 11: Kanye West performs during Kanye West Yeezy Season 3 on February 11, 2016 in New York City. (Photo by Dimitrios Kambouris/Getty Images for Yeezy Season 3)

NEW YORK, NY – FEBRUARY 11 (Photo by Dimitrios Kambouris/Getty Images for Yeezy Season 3);

Ontem foi dia de irmos ao El Corte Inglês assistir à Listening Party/Fashion Show do Kanye West. Numa iniciativa que passava por apresentar o álbum em vários pontos do mundo ao mesmo tempo, graças a um Live Stream, temos de estar contentes por Portugal não ficar entre os países esquecidos numa iniciativa destas. Algo que nos deu oportunidade de ouvir os temas que compõem o seu novo álbum, “The Life Of Pablo”.

Foi estranho, muita coisa aconteceu, Young Thug apresentou um novo tema, Vic Mensa também… Vimos Frank Ocean, algo que já não acontece há milhões de anos, e o próprio Kanye apresentou um jogo sobre a sua mãe ascender ao céu (não estou a gozar), para não falar das novas peças da coleção “Yeezus Season 3” mas vamos deixar isso para quem percebe de moda e vamos lá falar sobre música, aquela que Kanye West, já nos mostrou saber fazer tão bem (infelizmente não nos últimos tempos).

Bem! É difícil falar de um álbum a partir de uma única audição, mas vou deixar aqui as minhas primeiras impressões. “The Life Of Pablo” apresenta um Kanye estranho, já não está no modo “ESTOU CHATEADO COM O MUNDO, VIVA EU, VIVA EU” mas sim num modo “Viva a Família” e isso pode logo ser comprovado no 1º tema do disco, “Ultra Light Beam” (a minha faixa favorita, sem dúvida, quase que me levou às lágrimas), um tema que conta com a colaboração de Chance The Rapper e Mary J. Blige, uma mistura de Gospel, Hip Hop e Soul onde os rappers tocam em assuntos fortes, mas é Chance o que mais se destaca.

Seguem-se outros temas, “Father Stretch My Hands Pt. 1/ Pt. 2” e “Freestyle 4”, temas engraçados mas nada por aí além… Até que chega “Famous”, este tema ainda vai dar muito que falar. Conta com a participação especial de Rihanna e Swizz Beats mas é na letra de Kanye que está a polémica, o rapper faz uma forte referência a Taylor Switf – I feel like me and Taylor might still have sex / I made that bitch famous. – WHAAAAAT? – É isso mesmo, pelo o que já li por aí, é uma frase que até foi aprovada por Taylor Swift mas toda a gente sabe que os dois têm uma relação estranha, depois de Kanye a ter embaraçado numa edição dos VMAs.

O álbum vai continuando, mantendo o nível de controvérsia, logo no tema a seguir “Highlights” o rapper faz referências a Ray J, Blac Chyna e Rob Kardashian, todos eles têm “problemas” com a família Kardashian – Momento POP.

“Feedback” era o tema necessário para o disco, é um interlúdio que podia ser uma compilação de tweets sobre Kanye West, praticamente o rapper está a citar frases cómicas sobre si mesmo, um momento super engraçado.

Para muitos este é a melhor música do disco, para mim? Claro que não. “Real Friends” não é assim tão bom tema, conta com a participação de “Ty Dolla $ign” e foi produzido pelo próprio Kanye. Já tinha sido lançado há umas semanas atrás, juntamente com um tema que não está presente no disco mas é bem melhor “No More Parties in LA”, que tinha um verso Kendrick Lamar – “Wow, que somzão” – Pensei eu quando o ouvi, infelizmente é um tema que não faz parte do alinhamento do disco.

Restam-nos 3 temas para falar e o que eu tenho de dar mais destaque é “Wolves”, um tema que também já tinha sido apresentado anteriormente com Sia e Vic Mensa. No entanto, ontem descobrimos que Kanye gravou uma versão nova e conta com a participação especial de Frank Ocean – Sim, esse jovem que nos prometeu um álbum no ano passado, e nunca mais deu sinais de vida. Queremos ouvi-lo! O álbum termina com “Facts” e “Fade”, são dois temas estranhos que me fazem lembrar o Kanye de Yeezus numa versão nova, no entanto parece ser uma boa maneira de terminar o disco.

Resumindo, é um álbum com boas músicas, muito melhor que “Yeezus”, no entanto, não consegue bater a obra-prima que é “My Beautiful Twisted Dark Fantasy”, vamos esperar pelo seu lançamento oficial para falarmos detalhadamente sobre este disco.

Classificação Provisória: 7.4
Texto: Fábio Lopes;

UPDATE: esqueçam este artigo, o Kanye decidiu mudar o alinhamento do disco, mas ao menos garantiu-nos que será lançado hoje.

 

Equipa

Deixar uma resposta